WEB RÁDIO

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Santa Cruz bate o Sport por 2 a 0 no Clássico das Multidões

Foto:Edvaldo Rodrigues/D.A.Press
A atmosfera do clássico era o de uma decisão, com bandeirões novos, músicas novas mas a rivalidade de sempre, quase centenária. Mas não teve boi, não teve pagamento de promessa, não teve semana de treinamento, foco no clássico, pressão da torcida. Nada. O domingo foi do Santa Cruz, do "time de guerreiros", apoiado por uma torcida vibrante em plena Ilha do Retiro. Com o goleiro Tiago Cardoso brilhando durante 90 minutos e o ataque mostrando a mesma eficiência registrada em todo o Pernambucano, a Cobral Coral deu uma boa dose de veneno no boi e venceu por 2 x 0, consolidando a liderança do Estadual, a duas rodadas do fim.

Jogo - O Santa Cruz veio com a mesma formação que venceu o São Paulo pela Copa do Brasil. Everton Sena colado em Ciro e Jeovânio marcando Marcelinho.. No Sport, um esquema 4-4-2, dando espaço para os alas, principalmente pelo lado direito, com Vitor. Apesar da forte marcação coral, o volume de jogo do Sport sufocou o rival, restrito a contragolpes.

Foram seis faltas cometidas pelos tricolores em dez minutos. A verdade que o início do jogo foi muito truncado, com as duas equipes encontrando dificuldades para invadir a área. Bola de um lado para o outro, sem muita objetividade. Quando a bola rolou de "fato", os rubro-negros martelaram a meta de Tiago Cardoso, que teve uma excelente atuação, demonstrando muita segurança.

Em pelo menos quatro oportunidades o camisa 1 coral se esticou todo para evitar o gol leonino. Foram dois chutes de Marcelinho, uma cabeça de Igor e outra de Tadeu. Encaixando ataques pelo lado direito, devidamente orientado por Zé Teodoro, o Santa teve duas boas chances na primeira etapa, com Natan e Gilberto, mas Magrão também apareceu, espalmando as duas.

No fim do primeiro tempo, Ciro sucumbiu à marcação de Everton Sena e saiu machucado, dando lugar a Fabrício. A goleada do Porto sobre a Cabense, em Caruaru, pressionava ainda mais o Sport no clássico. Aos 39, Marcelinho entrou na área driblando todo mundo mas esbarrou em Tiago Cardoso, em uma síntese dos primeiros 45 minutos.

Aos 8 minutos da etapa final, o Santa assustou em uma cobrança de falta de Weslley. aos 13, a resposta rubro-negra, também em cobrança de falta pelo lado esquerdo. em vez de cruzar, Marcelinho basteu forte, rasteiro, no cantinho. Era gol certo, mas Tiago Cardoso mostrou elasticidade de novo. Tirando as bolas paradas, a partida voltou num ritmo mais cadenciado, novamente repleto de faltas (dez em 20 minutos).

A primeira finalização com a bola rolando foi aos 22 minutos, em novo contra-ataque tricolor, puxado por Gilberto, que ganhou da zaga leonina e mandou uma bomba. Magrão espalmou para escanteio. Os dois lados seguiam perdendo ótimas chances. Aos 24, em boa trama de passes, a bola sobrou para Fabrício, livre, mas o meia bateu por cima. O relógio "jogando contra", o técnico Hélio dos Anjos resolvou apostar no ataque, colocando o uruguaio Pablo Pereira no lugar de Tadeu, que só finalizou uma vez.

Aos 32 minutos, o Santa apertou a marcação em Germano, que bobeu. Mário Lúcio dominou e tocou para Natan, que passou logo. Na raça, a bola sobrou para Gilberto, que mandou no cantinho, deixando o Santa em vantagem. A festa coral tomou conta de vez seis minutos depois, já com o Sport perdido em campo. No embalo do povão, o Tricolor teve uma cobrança de falta pelo lado direito. Weslley cruzou na área e Gilberto marcou de cabeça, cravando o primeiro triunfo tricolor na Ilha após cinco anos.

0 Sport
Magrão; Vitor, Alex Bruno, Igor e Wellington Saci; Hamilton, Daniel Paulista, Germano (Bruno Mineiro) e Marcelinho Paraíba; Ciro (Fabrício) e Tadeu (Pablo Pereira). Técnico: Hélio dos Anjos

2 Santa Cruz
Tiago Cardoso; Cleber Goiano, Leandro Sousa, Thiago Mathias e Renatinho; Everton Sena, Jeovânio (Mário Lúcio), Natan (Marcos Vinícius) e Weslley; Gilberto e Landu (André Oliveira). Técnico: Zé Teodoro

Local: Ilha do Retiro. Árbitro: Cláudio Mercante. Auxiliares: Ubirajara Ferraz e Alcides Lira.Gols: Gilberto (2). Cartões amarelos: Saci e Pablo Pereira (S); Jeovânio e Thiago Mathias (SC).Público: 29.015 torcedores. Renda: R$ 463.920



Da redação do DIARIO DE PERNAMBUCO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário