WEB RÁDIO

sexta-feira, 15 de junho de 2012

REFLEXÃO DO DIA - EVITE ATROPELAR-SE


Você se considera uma pessoa tranqüila, ou sente-se ansiosa com freqüência?

É digno de observação a maneira como as pessoas, de modo geral, se conduzem nas lidas cotidianas, nos diferentes compromissos e atividades que tenham que atender.

Tudo parece estar assinalado por temível fator de ansiedade, desde que bem poucas, pouquíssimas mesmo, são as almas que não se deixam minar pela ansiedade.

Essa ansiedade imprime em alguns tal destrambelhamento nervoso que o indivíduo se põe estático; tenso e preocupado com o que tem a sua frente para fazer, para esperar, para encarar.

Embora a tensão, não consegue tomar decisões; não consegue fazer nada. Como se se encontrasse em estado de choque.

Outras pessoas, quando visitadas pela ansiedade ficam superexcitadas, disparam numa tormenta mental, numa confusão de pensamentos e sentimentos que surgem na mente quase que a um só tempo.

Essa ansiedade é responsável, na maioria das vezes, pela agitação ou excessiva pressa em que se ajustam.

No dia-a-dia terreno, principalmente nos grandes centros urbanos, as pessoas correm daqui para ali, de um para outro lado, em tal nível de tensão do sistema nervoso que dão a impressão de que vão explodir ou implodir, de conformidade com o nível da ansiedade gerada.

Encontramos a excitação e correria naqueles que dirigem veículos nas ruas; nos que esperam nas filas; nas atividades e tarefas domésticas; nos que caminham pelas vias públicas; nos que têm o dever de administrar ou de controlar em várias situações da vida.

Se você se considera uma pessoa ansiosa e deseja deixar de ser, é preciso fazer pequenos esforços diariamente.

Evite, assim, atropelar-se nas rotas do mundo, habituando-se aos exercícios mentais de harmonização íntima por meio da oração, da meditação séria, da reflexão útil.

É de grande utilidade o esforço para a autodisciplina, a fim de que se alcance o nível desejado de integração com as leis de Deus.

Dessa maneira, aprenda a sair mais cedo para o trabalho, para os deveres sérios, evitando os excessos de adrenalina que impõem correr aqui, ali, em tudo e para tudo.

Busque alimentar-se alimentando-se, estudar estudando com atenção, dirigir veículos automotores ou não, quaisquer que sejam, com a necessária tranqüilidade e calma.

Evite a tortura de querer fazer tudo ao mesmo tempo, aprendendo a fazer cada coisa por sua vez, desenvolvendo-se para melhor contribuir com o progresso geral.

Evite criar o costume de atrasar-se em tudo, porque você aprenderá a justificar todas as vezes, fazendo do seu atraso marca de sua personalidade.

Os atropelos humanos procedem, quase sempre, de mais ou menos grave estado de desorganização interior a refletir-se em tudo quanto o desorganizado faz.

O trabalho de reorganização íntima, a ser iniciado pelos pensamentos, é algo trabalhoso e demorado, e ninguém precisará criar novos procedimentos ansiosos para ter acesso a tal estado.

As ações atropeladas são características de pessoas imprudentes, agitadas, desastradas, indisciplinadas sempre.

O tempo que você aprende a homenagear, utilizando-o com dignidade, respeitosamente, é o mesmo que deporá a seu favor perante a consciência superior da vida, mostrando o quanto você cresceu, o quanto avançou e amadureceu, sem causar prejuízos a nada e a ninguém.

Pense nisso!

Exercite-se na paz diariamente.

Quando vir que se desarmoniza, que se excita por nada e que está levando os nervos à flor da pele, não demore em buscar o auxílio da prece; procure um ambiente que lhe inspire suavidade, para que leve adiante o seu feliz exercício da auto-harmonização.

Busque a paz por dentro d’alma.

Evite atropelar-se, porque você não resolverá nada assim, pois tudo será solucionado na hora certa, com as providências devidamente tomadas, sem atropelos.

Pense nisso!


Ouça as nossas reflexões diariamente na CLUBE FM JOÃO PESSOA 103.3 comigo às 05h00.


www.clubejp.fm

quinta-feira, 14 de junho de 2012

REFLEXÃO DO DIA - EXAME DE CONSCIÊNCIA


Quando chega o final do dia, depois das lutas, dos trabalhos exaustivos, você procura o seu lar.
Não importa como ele seja, uma casa pequena, um apartamento modesto, uma enorme mansão. É seu lar. O lugar onde você se sente verdadeiramente à vontade, em casa.

Você convive com os seus familiares, escuta as novidades da esposa e dos filhos. Brinca com os pequenos, dá uma olhada nas tarefas escolares dos maiores, dá um beijo de boa noite no caçula.

Você assiste ao jornal da noite, dialoga com a esposa e estabelece planos para as atividades do dia seguinte.

Finalmente, você se prepara para dormir. Banho tomado, relaxado, você busca o seu leito, ajeita as cobertas, o travesseiro e se deita.

Espere um pouco. Não está faltando alguma coisa? Você teve um dia de muitas horas cheias de trabalho, entrevistas, decisões.

Você alimentou o seu corpo, abraçou os seus amores, compartilhou decisões importantes com sua esposa. O dia está por findar.

Que tal fazer um exame de consciência para avaliar como foi o seu dia?

Faça para você mesmo as seguintes perguntas: será que cumpri, neste dia, com todos os meus deveres?

Pense: deveres profissionais, sociais, familiares.

Durante o dia não terei dado motivo para alguém se queixar de mim? Fui bom colega de trabalho, profissional correto, cidadão honrado, pai compreensivo, esposo amável?

Terei feito alguma coisa que se fosse feita por outra pessoa eu censuraria?

Pratiquei alguma ação, que tenho vergonha de confessar a quem quer que seja?

Finalmente, se Deus me chamasse agora, estaria preparado para adentrar o mundo espiritual?

As perguntas acima fazem parte da resposta de uma questão de o livro dos espíritos, ditada pelo espírito santo agostinho.

Diz ele que era seu hábito fazer um exame de consciência, ao fim de cada dia, passando em revista o que havia feito.

As respostas serão motivo de repouso para a consciência de quem as formula ou indicarão um mal que deve ser curado.

Realizar tal tarefa todas as noites é como fazer um balanço da sua jornada moral, exatamente como o negociante, a cada dia, faz o balanço das suas perdas e lucros e traça diretrizes de ação para que o próximo balanço se apresente melhor.

Aquele que puder dizer que a sua jornada foi boa, pode dormir em paz e esperar sem temor o despertar na outra vida, a qualquer momento.

***

Muitas faltas que cometemos nos passam despercebidas. Por isso, o conselho de santo agostinho se reveste de muita importância.

Interrogando com mais freqüência a nossa consciência, poderemos verificar quantas vezes falimos sem nos dar conta.

Conforme as respostas, poderemos avaliar a soma do bem e do mal que existe em nós e, a cada dia, nos dispormos a melhorar naquele ponto do nosso caráter que descobrimos mais frágil.

Se todos os dias trabalhamos para ajuntar o que nos dê segurança na velhice, não será igualmente vantajoso que trabalhemos para nos melhorar, com o objetivo de conquistar a felicidade eterna?


Ouça as nossas reflexões diariamente na CLUBE FM JOÃO PESSOA 103.3 comigo às 05h00.


quarta-feira, 13 de junho de 2012

REFLEXÃO DO DIA - É IMPOSSÍVEL SER FELIZ SOZINHO


Você já imaginou se todas as pessoas fossem idênticas a você, neste mundo?

Todos tivessem pensamentos iguais, sentimentos iguais, gostos iguais aos seus?

Ninguém para lhe contrapor uma idéia, ninguém que contrariasse seus desejos, e muitos que agissem exatamente como você.

E se todas as pessoas gostassem dos mesmos filmes, dos mesmos alimentos, das mesmas festas, dos mesmos times de futebol, dos mesmos carros, e de frequentar os mesmos lugares?

Será que a vida teria graça?

Ou será que isso seria um real motivo para a infelicidade?

Imagine se todos vestissem roupas das mesmas cores, dos mesmos modelos, da mesma marca. Isso causaria tédio.

Se todos fôssemos idênticos não haveria graça nem crescimento.

Nós precisamos uns dos outros para sermos felizes. Precisamos de pessoas que pensem diferente, que sintam diferente, que ajam diferente, porque é a soma das diferenças que produz a felicidade.

Precisamos trocar experiências, discutir idéias, concordar e discordar.

É essa dinâmica da vida que nos dá motivos para viver e crescer realmente.

Por isso as diferenças são salutares, são incentivo e estímulo para o nosso progresso.

A felicidade é uma propriedade do Espírito, mas só é conquistada na vida de relação.

As emoções que sentimos só são possíveis porque existe o outro.

Se não houvesse o outro não teríamos como avaliar nossos sentimentos.

Sem o inter-relacionamento seríamos ilhas, isoladas, e a vida não teria sentido.

Podemos afirmar, então, que a felicidade é uma conquista social.

Por tudo isso, vale a pena pensar na importância das pessoas em nossa vida, por mais problemáticas que elas sejam.

São elas que dão significado à vida e nos permitem a felicidade. Portanto, as pessoas são mais importantes que os bens materiais e o dinheiro.

Imagine que você tivesse muito dinheiro, a casa de seus sonhos, com a mobília mais sofisticada possível, roupas maravilhosas e comida abundante.

Mas tudo isso ao preço de nunca mais ver ou ser visto por qualquer ser humano. Você ficaria contente? Ou será que enlouqueceria?

Só se é feliz em sociedade.

Como disse o poeta Antônio Carlos Jobim, é impossível ser feliz sozinho.

De que adianta ter beleza, dinheiro, bens, se não tiver olhos para contemplar a beleza, companhia para gastar o dinheiro e alguém para admirar nossos bens?

Assim também acontece no campo dos sentimentos.

De que adianta ter a mente mais brilhante, o coração mais afetuoso sem ninguém para dividir esses tesouros?

E somente podemos interagir dessa forma com outras pessoas. Não podemos trocar idéias com coisas ou animais.

As coisas não interagem e os animais não trocam idéias... Restam os seres humanos.

É com eles que construímos e dividimos a nossa felicidade.

Por isso é importante que o outro seja diferente. Não há crescimento sem antagonismos. Se todos fôssemos iguais não haveria progresso.

É na harmonia dessas diferenças que está a beleza da relação entre os seres racionais. Do homo sapiens.

Pense nisso. Analise sua vida de relação. Observe como o contato com as outras pessoas lhe possibilita ser feliz.

E lembre-se sempre: as pessoas não são e nem podem ser idênticas a você.

A felicidade não é um lugar aonde chegaremos um dia, é uma forma de vida, é uma maneira de caminhar.

Ouça as nossas reflexões diariamente na CLUBE FM JOÃO PESSOA 103.3 comigo às 05h00.

terça-feira, 12 de junho de 2012

REFLEXÃO DO DIA - DIA DOS NAMORADOS


Dias especiais merecem reflexão especial. Amanhã é dia dos namorados. Então, fazemos uma especial homenagem a quem amamos e em quem apostamos nossas vidas. Pequenos gestos podem apresentar grandes significados. Romantismo também faz parte da vida. E dá leveza e intensidade às relações. 

O dia dos namorados nos toca a todos. A fase do namoro é um momento inesquecível da vida. Traz consigo a intensidade da descoberta, a novidade de quem se conhece, o olhar cheio de paixão, a companhia que não vê as horas passarem, o passeio com um modo diverso de olhar, a delicadeza dos gestos, a alegria de ouvir e falar, o envolvimento cada vez mais profundo, o vestir e o arrumar com o desejo de bem impressionar, a esperança de um dia esse amor se eternizar.

Tudo isso dá força para superar os desafios. Não é fácil harmonizar as diferenças. Aos poucos, elas se revelam no tom da voz, nas inseguranças recíprocas, nas mútuas cobranças, na oscilação dos humores, nos bloqueios pessoais, nas mais íntimas frustrações, nos cansaços e rotinas, nas expectativas frustradas. Definitivamente, namorar não é fácil. Requer tempo, disposição, generosidade, dedicação. Exige intenso diálogo, abertura ao outro, respeito às diferenças, paciência para caminhar junto. 

Além da paixão e do amor, namorar é essencialmente conhecer o outro. Conhecer seus gostos, seu pensamento, suas atitudes, sua visão sobre a vida. Namorar é chegar ao coração do outro. E ritmar a cadência do próprio coração com o coração de quem se ama. 

Namorar é transformar o próprio olhar e o sentir. É perceber de um modo diverso a brisa e o orvalho, a beleza das flores, o encanto das estrelas. E a lua cheia, essa não pode faltar a quem ama. Aquele brilho inspirador, cheio de poético silêncio, se traduz em mil linguagens. Então, namorar também é alcançar um certo degrau interior. É desenvolver uma disposição para a contemplação. É ver com os olhos da alma. É alcançar outro nível de profundidade. Então, namorar é um bem!

Como tudo na vida, também o namoro precisa de cuidado. As precipitações, os ciúmes doentios, a possessividade, o egoísmo a dois, as provocações, as brigas, os desentendimentos, tudo isso pode se tornar perigoso e estragar vidas. Daí a preocupação dos pais, o alerta dos educadores, a cautela nos passos que se dá.
Fora isso, namorar é tão bom! Sempre valerá a pena ser reconhecido como um enamorado. Sempre será importante namorar, também quando o corpo envelhecer, os cabelos embranquecerem, as energias se esvaírem e a solidão beirar a soleira da porta. 

Talvez, num momento tão difícil de fragmentação das identidades, namorar tenha se tornado sinônimo de mera relação sexual, ou de ficar, ou de não estar sozinho. Vivemos essa esquisita condição psicocultural. Experimentamos o colapso da hierarquia das identidades devido à massificação. Tornamo-nos incapazes do silêncio e das pausas de introspecção e, quando sozinhos, aquietamos nossas interrogações com o suporte de aparelhos móveis para chamar e sermos chamados. 

Criamos simulacros de comunidades e de relacionamentos virtuais, em que é fácil de entrar como também é fácil de ser deletado e abandonado. Desenvolvemos redes de conexões e de relacionamentos, transformadas em divertida aventura e em tarefa exaustiva. Optamos por viver em espaços sem definição, em que o contato é infinitamente próximo e infinitamente distante. E tendemos apenas a ficar, construindo relacionamentos baseados numa convivência frágil e efêmera. 

Se esse admirável mundo novo fosse uma autêntica resposta ao desejo de felicidade, não estaríamos sob tão grande ameaça da depressão, do suicídio e da fuga nas drogas.

É preciso voltar a namorar. Não ao jeito de um passado superado. Nem ao modo do presente dilacerado. Mas ao estilo do futuro, daquilo que é o sonho da alma humana e desejo profundo do coração.


Ouça as nossas reflexões diariamente na CLUBE FM JOÃO PESSOA 103.3 comigo às 05h00.


segunda-feira, 11 de junho de 2012

REFLEXÃO DO DIA - AVALIANDO SUA VIDA



Se você encontrasse com um amigo que não vê há muito tempo o que contaria sobre sua vida? O que aconteceu de significativo? Você teria para contar mais problemas, decepções, frustrações, enfim, faria muitas lamentações ou contaria muitas conquistas, crescimento, mudanças? Ao pensar em sua vida, como a descreveria agora?
Pense nisso... E daqui para frente, o que espera que aconteça? Como espera estar daqui a 5, 10 anos? E o que você está efetivamente fazendo para alcançar o que deseja?

Se suas respostas foram baseadas em dúvidas, incertezas, inseguranças, sempre com pensamentos negativos, duvidando que seja capaz de conseguir algumas coisas que deseja, como espera conseguir mudar sua realidade? O que está fazendo para mudar algumas situações que dependem exclusivamente de você? Ou você está aceitando tudo, conformado, pensando: já que está tudo ruim mesmo, o que mais posso fazer?...


Saiba que é possível fazer muitas coisas para alcançar o que deseja, desde que saiba o que quer, ou também poderá começar pelo que já sabe que não quer.
Ao olhar para trás deve ter muitas experiências ruins, que não deseja mais passar, mas que também trouxeram muitos aprendizados. O que aprendeu de significativo em sua trajetória de vida?
Algumas pessoas olham para o passado e conseguem perceber as lições; ainda que a custo de muito sofrimento valorizam o aprendizado, pois conseguem aprender com a experiência passada; outras só se lamentam sobre o corrido, repetindo o mesmo padrão por anos, sem aprenderem absolutamente nada. Essas geralmente se colocam no papel de vítimas, onde só conseguem se lamentar sem nada fazer para mudar. O que deixou de fazer há 3, 5, 10 anos atrás e que até hoje está sofrendo as conseqüências? Não terá sofrido o suficiente para perceber que algo diferente deve ser feito? Mas o quê fazer? Isso somente você poderá responder.

Quem sabe poderá começar pensando em ser mais flexível? Mais aberto às mudanças? Ou você sofre da Síndrome de Gabriela, lembra-se? Eu nasci assim, eu fui sempre assim, vou morrer assim... Você só consegue pensar que não há mais como mudar, afinal, já se passaram tantos anos? Você já se sente velho para aprender? Nada disso! Velho é quem pára de aprender, não se atualiza, e hoje vivemos em constante processo de mudança, quando pensamos em algo, já mudou!


Enquanto continuar acreditando que as coisas devem ser feitas sempre da mesma maneira, possivelmente tudo continuará tendo o mesmo resultado. É preciso estar em constante aprendizado, sair da zona de conforto, aberto a mudanças, seja sobre o que for. Seja em relação ao trabalho, à educação dos filhos, fazer a comida, se relacionar, amar, enfim, tudo muda em fração de segundos e devemos acompanhar esse processo se desejarmos evoluir, crescer; do contrário, encontraremos estagnação, e muitas vezes sofrimento.

Você pode começar analisando algumas situações e que na correria se esquece de dar uma paradinha para avaliar suas relações. Se hoje não tiver tempo, reflita sobre isso no final de semana. Reserve uns minutinhos para reavaliar seus valores, sua maneira de conduzir seus problemas e principalmente como reage a eles, afinal, estamos nos referindo à sua própria vida e não há nada mais importante do que isso.
Responda a si mesmo às seguintes perguntas:

- O que tem feito por você?
- Tem dito não quando essa deve ser a resposta? Ou ainda continua sempre querendo agradar a todos, fazendo tudo por todos?
- Você se esquece constantemente de suas necessidades?
- Tem tido momentos de lazer, tem feito algo para se divertir? O que gosta de fazer e não faz há muito tempo?
- Há quanto tempo você não dá um sorriso, ou uma gostosa gargalhada?
- Como se sente em relação ao seu trabalho?
- E em relação à educação de seus filhos?
- E como está sua relação com seus pais?
- E sua relação afetiva, sexual, como está?
- Tem sido rígido consigo mesmo e com os outros?
- Tenta manter o controle sobre tudo e todos? Quando na verdade não consegue ter controle nem sob suas emoções?
- Sente muito mais o abandono do outro do que o abandono que faz a si mesmo?
- Está em constante busca de aprovação e reconhecimento por se sentir sem valor?
- Está sempre se culpando do que acontece aos outros?
- Consegue perceber que muitas pessoas se afastam de você por julgá-las e/ou criticá-las?
- Tem medo de perder a pessoa amada quando nem percebe que já perdeu a si mesmo?
- Consegue identificar seus sentimentos ou está sempre em constante movimento para não entrar em contato com o que está dentro de você?
- Está constantemente se frustrando por criar muitas expectativas?
- Tem se sentido triste, constantemente irritado, sem energia?

Analise com calma todas essas questões e reavalie sua vida, suas relações. Procure responder a cada uma das questões acima, se possível, escreva suas reflexões. As dúvidas, os medos, mágoas, ressentimentos, culpa, frustrações, críticas, julgamentos, rigidez, cobranças, são todos obstáculos ao crescimento. Transforme tudo isso. Não, não há receita nem fórmula mágica, mas é certo que para as mudanças ocorrerem depende muito mais de você.

Comece se observando mais, pensando sobre todas essas questões. Cultive dentro de você a esperança, a fé, mesmo quando tudo parecer estar perdido. É a harmonia consigo mesmo e com aqueles com quem convive que lhe trará paz interior e preencherá seu vazio. É o amor por si mesmo e o respeito por seus valores e sentimentos que o fará se sentir uma pessoa de valor! E isso com certeza ninguém poderá lhe dar, mas também ninguém poderá lhe tirar, é uma conquista absolutamente sua e que com certamente fará toda diferença em sua vida!

Depois de todas essas reflexões e prováveis mudanças, talvez a história que irá contar quando encontrar um amigo seja bem diferente. Eu espero sinceramente que seja!

Ouça as nossas reflexões diariamente na CLUBE FM JOÃO PESSOA 103.3 comigo às 05h00.


www.clubejp.fm