WEB RÁDIO

quinta-feira, 29 de agosto de 2019

Para combater hipersensibilidade a luz, paciente tatua óculos escuros nos olhos


Mandy Liscombe, uma cidadã galesa que sofria de glaucoma, após se submeter a um procedimento acabou adquirindo e desenvolvendo uma hipersensibilidade a luz. Essa condição é muito perigosa, pois as altas exposições a luz podem causar cegueira momentânea.
Exemplo de uma situação perigosa para pessoas que tem hipersensibilidade a luz é a exposição aos faróis de um carro no trânsito, podendo gerar acidentes. A galesa, que reside em Swansea, comentou que enfrentava dificuldades em fazer coisas simples, como assistir TV ou ir ao cinema.
Depois de cinco anos convivendo com o problema, Mandy foi submetida a um tratamento pioneiro, onde pequenas marcas pretas, que exercem uma função semelhante à de óculos escuros, foram “tatuados” na parte superior dos glóbulos oculares da mulher. Essas manchas funcionarão como um filtro ocular.
O procedimento ocorreu no Hospital da Universidade de Swansea e foi realizado com sucesso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário