WEB RÁDIO

sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Grupo é detido em Itapissuma com eletrônicos roubados no Rio Grande do Norte



Quatro homens, com idades entre 28 a 44 anos, foram detidos na noite de quinta-feira (15) pelo transporte de equipamentos eletrônicos roubados, na BR 101, em Itapissuma, no Grande Recife. A carga havia sido roubada no Rio Grande do Norte no mesmo dia e estava sendo transportada em direção à capital pernambucana.

O flagrante foi realizado no quilômetro 29 da rodovia, pelo Núcleo de Operações Especiais e Delegacia Metropolitana da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em conjunto com o Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri).  A ação contou com o apoio do Comando de Operações e Recursos Especiais da Polícia Civil (CORE-PCPE).

Os três veículos seguiam juntos na rodovia e foram abordados através de informações enviadas pela PRF no Rio Grande do Norte e na Paraíba. No primeiro estado, foram recuperadas mercadorias no caminhão roubado e no outro, foram recuperados produtos e apreendido um revólver calibre .38 municiado, dentro de um carro roubado. Nessas ocorrências, ninguém foi preso.



Já em Itapissuma, foram recuperados 180 celulares, oito TVs, quatro computadores, um videogame e outros acessórios, além de R$676,00. A mercadoria estava em dois carros e o terceiro estaria dando cobertura à ação criminosa.

Os veículos não possuíam registro de roubo e estavam em nome de outras pessoas. Os homens e a mercadoria  foram encaminhados ao Depatri, no bairro de Afogados, na Zona Oeste do Recife. 

O grupo deve responder por receptação e associação criminosa. O primeiro crime tem pena prevista de um a quatro anos de reclusão e multa, enquanto o outro prevê pena de um a três anos de reclusão.

quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Jaboatão conquista sede e centro de distribuição da Souza Cruz

Foto: Chico Bezerra/PJG


A Souza Cruz anunciou a transferência da sede administrativa no Nordeste e o centro de distribuição para o município do Jaboatão dos Guararapes, no bairro de Muribeca, onde se encontra o maior polo logístico de Pernambuco. Nesta quinta-feira (15), o prefeito Anderson Ferreira recebeu executivos da empresa e entregou o alvará de funcionamento. A operação terá in ício na próxima semana.

A previsão da prefeitura é que sejam gerados cerca de 100 empregos diretos e indiretos e haja um incremento de R$ 10 milhões por ano na cota do ICMS do município. A sede e o centro de distribuição funcionavam no Recife, porém a mudança para Jaboatão faz parte dos novos planos estratégicos da Souza Cruz, visando dar mais flexibilidade e otimização às atividades comerciais.

“Jaboatão dos Guararapes é referência em logística no Nordeste e isso é um fator fundamental para Souza Cruz investir neste centro de distribuição. Estaremos com instalações modernas e próximos das principais rodovias (BRs 101 e 232), aeroporto e do Complexo Portuário de Suape. As novas instalações permitirão uma operação mais eficiente. O processo de tramitação foi ágil e permitiu que pudéssemos realizar a transferência com rapidez”, ressaltou o diretor de Relações Governamentais, Fabiano Machado.

O prefeito Anderson Ferreira destacou a importância do centro de distribuição da Souza Cruz para a economia de Jaboatão. “É mais um empreendimento de grande porte que chega ao nosso município. Teremos mais empregos sendo gerados e movimentará ainda mais a nossa economia. Hoje temos um importante polo logístico e infraestrutura que garantem agilidade nas operações das empresas que estão instaladas em Jaboatão”, disse o gestor.

O empreendimento da Souza Cruz não só distribui cigarros, mas é um grande centro logístico com entrega de produtos de empresas parceiras. São entregues bebidas como Red Bull e sucos de frutas; bombons, bobina de papel, pilhas, barbeador, isqueiros e filtros, entre outros produtos. E será a partir da nova sede que serão tomadas todas as decisões da empresa em relação à Região Nordeste.

quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Prefeitura do Jaboatão aplica auto de infração contra faculdade de tecnologia


Uma operação conjunta do Procon do Jaboatão dos Guararapes, Secretaria Municipal de Planejamento e Fazenda, Superintendência de Meio Ambiente e Gerência de Fiscalização Urbana e Ambiental, deflagrada nesta quarta-feira (14) na Faculdade Ibratec, no bairro do Jardim Jordão, resultou em notificação e auto de infração por irregularidades. A unidade, instalada no município desde 2016, não apresentou alvará de localização e funcionamento nem licença ambiental. O auto de infração pode resultar em multas no valor de R$ 72 mil. Caso a instituição não regularize as pendências no prazo de 15 dias, poderá ser interditada.

Além das pendências citadas, que inclui um débito de aproximadamente R$ 600 mil junto ao fisco municipal, a Ibratec não possui autorização do Ministério da Educação para oferecer cursos no Jaboatão. Outra constatação foi a inexistência do atestado de regularidade expedido pelo Corpo de Bombeiros..

Apesar de ter chegado ao Jaboatão em 2016, a direção da Ibratec só ingressou com pedido de licenciamento junto ao município no ano de 2017. As exigências, no entanto, não foram cumpridas, e, no ano passado, a prefeitura notificou, aplicou multa e voltou a cobrar a documentação necessária para funcionamento. Como, mais uma vez, não houve cumprimento dos prazos acordados, uma nova fiscalização foi deflagrada nesta quarta-feira.

“A operação de hoje se fez necessária porque precisamos, acima de tudo, preservar os direitos e a segurança dos alunos. Foram dados diversos prazos para que a instituição de ensino se regularizasse. No entanto, a faculdade deixou de cumprir com as exigências. Após a ação de hoje, foi dado um prazo final de 15 dias para que a Ibratec reúna a documentação que permita seu funcionamento”, explicou José Rangel, superintendente do Procon Jaboatão.

domingo, 11 de agosto de 2019

Várias cidades brasileiras podem ter falta de água no futuro




Um estudo global que mapeou 189 países revela que várias cidades brasileiras correm o risco de ficar sem água no futuro.

No mapa de alerta aparecem as capitais Fortaleza e Recife; as cidades de Petrolina, em Pernambuco, e Juazeiro, na Bahia; como risco extremamente alto de estresse hídrico.

A lista ainda inclui Brasília e as capitais São Paulo, Rio de Janeiro e Vitória na categoria de risco alto.

Apesar do resultado, o estudo mostra que o Brasil possui muitas regiões com água e está na posição de número 116, entre as 189 nações pesquisadas.

No entanto, a distribuição do recurso é desigual no País e a preocupação é com locais com concentração de população e de produção industrial e agrícola, onde a demanda pelo recurso é maior.

De acordo com o levantamento, publicado no Correio Braziliense, em 17 países, onde vive um quarto da população mundial, a chance de ocorrer estresse hídrico é extremamente alta.

Na avaliação global, o maior risco é concentrado na África, em regiões desérticas onde as condições naturais são de pouca água.

O estudo conclui que é possível reduzir ou reverter o problema com planejamento, restauração florestal, investimento em infraestrutura natural e o uso de tecnologias.