WEB RÁDIO

quinta-feira, 11 de junho de 2020

Procon Jaboatão cita alta do comércio virtual e orienta consumidores para o Dia dos Namorados

Considerada uma das quatro melhores datas para o comércio varejista, o Dia dos Namorados, comemorado nesta sexta-feira (12), é a primeira grande esperança dos comerciantes para alcançar boas vendas depois de quase três meses de lojas fechadas, devido ao isolamento social por conta da pandemia da Covid-19. Para que os consumidores não sejam levados pela emoção e paguem valores acima do normal em presentes, o Procon do Jaboatão dos Guararapes realizou uma pesquisa para identificar a média por segmentos e produtos.


“A forma de comprar e vender mudou. Com as pessoas em quarentena, o consumo online teve um aumento significativo. Mas é importante lembrar que estamos passando por um momento de crise econômica. As pessoas precisam ter isso em mente para não cair em pegadinhas”, comentou o superintendente órgão municipal, José Rangel.

Segundo ele, o Procon Jaboatão identificou aumento nos itens que normalmente são mais desejados na data. “Esse ano, a média de produtos de perfumaria é de R$ 196,15, enquanto itens eletrônicos estão custando uma média de R$ 423,37. Mas esses são valores sem a inclusão do frete e até isso precisa ser levado em consideração pelo consumidor. Às vezes, um produto praticamente dobra de preço por conta do frete cobrado pela empresa”, avaliou Rangel.

O Procon do Jaboatão dos Guararapes ainda destacou que, devido às mudanças geradas pela pandemia do novo coronavírus, até a forma de levantamento de preços precisou ser repensada. “Não pudemos realizar comparativo com o ano anterior, em vista de itens não encontrados neste ano e da necessária mudança na forma de pesquisar. O mercado sempre está mudando e existem itens que ficam defasados de um ano para o outro, como eletrônicos, por exemplo. Além disso, precisamos trabalhar com um modelo diverso, não pudemos enviar equipes para as lojas físicas. No contexto atual, podemos identificar que a pandemia é um dos fatores do aumento de preços, repercutindo na logística de importação e venda de mercadorias”, pontuou Rangel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário