WEB RÁDIO

quarta-feira, 11 de novembro de 2020

SATENPE denuncia transtornos causados por reforma de maternidade e risco de contágio pelo coronavírus


Profissionais da saúde e usuários registraram vídeos sobre a situação da Maternidade Arnaldo Marques, no Ibura. O equipamento público está em reforma mas os atendimentos ocorrem simultaneamente, causando possíveis danos sonoros e respiratórios, além do atendimento de usuários com suspeita de Covid-19 sem as devidas precauções. O presidente em exercício do Sindicato Profissional dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem de Pernambuco (SATENPE), Gilberto Flávio, visitou o local nesta terça-feira (10/11) e encaminhou os depoimentos e materiais ao Ministério Público do Trabalho de Pernambuco.


Segundo relatos, o mesmo elevador que transporta os pacientes está levando os materiais de construção, o alto nível de ruídos provocados pelos equipamentos utilizados na reforma e casos de pessoas que passaram mal por conta da grande quantidade de poeira.



Nas imagens, o cinegrafista registrou o setor da triagem que é uma das dependências em obras. Já as pacientes com suspeita de Covid-19 ficam no mesmo ambiente com as usuárias de outros atendimentos, descumprindo às determinações sanitárias e de segurança de combate ao novo coronavírus.

A usuária Ingrid Ribeiro, que chegou na madrugada desta terça na maternidade, relatou as dificuldades enfrentadas. “Estou me sentindo incomodada. Assim que amanheceu o dia, o barulho não para. É um absurdo”, reclamou.

“Todo serviço de manutenção é válido mas a administração da unidade deve realizar um planejamento para evitar todos esses transtornos. Visitamos a maternidade e averiguamos a real situação. Como é que as mães dão luz e o recém-nascido fica nesse mesmo ambiente? E pior: pessoas com suspeita de Covid-19 no mesmo local. É um descaso com o usuário e com o profissional que está sem condições de trabalho”, alertou Gilberto Flávio, presidente em exercício do SATENPE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário