WEB RÁDIO

terça-feira, 2 de março de 2021

Jaboatão reúne técnicos estaduais e federais e recomenda suspensão de comércio do peixe arabaiana

Foto: Chico Bezerra/PJG

Preocupada com o aumento no consumo de pescados em virtude da aproximação da Semana Santa, a Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes articulou, na tarde desta terça-feira (2), reunião com especialistas para discutir e planejar ações em conjunto a fim de evitar novos casos da Síndrome de Haff. Ao final do encontro, a força-tarefa decidiu por emitir recomendação, em âmbito estadual, pela suspensão da comercialização do peixe da espécie arabaiana. Além disso, foi determinado reforço na fiscalização de feiras livres e mercados, bem como a disponibilização de canais para notificação e emissão de nota técnica voltada aos profissionais da saúde sobre sintomas e tratamentos da síndrome.

Estiveram presentes no encontro, realizado no complexo administrativo da prefeitura, representantes do Ministério da Agricultura e do Abastecimento; Secretaria Municipal de Saúde; Departamento de Medicina Veterinária da UFRPE; Conselho de Medicina Veterinária e Comissão de Alimentos do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV); das agências de Defesa e Fiscalização Agropecuária (Adagro) e Vigilância Sanitária (Apevisa) de Pernambuco; e da Vigilância Sanitária do Jaboatão dos Guararapes.

Pacientes acometidos pela síndrome, conhecida popularmente como ‘doença da urina preta’, costumam apresentar quadros de mialgia, dores musculares intensas principalmente nos braços, coxas e panturrilhas, além de de elevação na taxa de enzimas musculares e presença de urina de coloração escura. Pernambuco contabiliza, até o momento, 15 casos confirmados da doença e outros cinco sob investigação. Na manhã de hoje, a médica veterinária Priscyla Andrade faleceu em decorrência da doença, após 14 dias de internação em um hospital particular, no Recife.

Jaboatão disponibiliza, de forma pioneira no estado, o aplicativo Saúde Vigilante, pelo qual os usuários podem acionar a Vigilância Sanitária para apresentar denúncias. "Sabemos que neste período, com o início da Quaresma, as pessoas começam a trocar o consumo de carnes vermelhas por pescados. Acontece que a principal origem dessa síndrome deriva da ingestão de pescados contaminados por uma toxina capaz de causar danos graves ao ser humano. Iremos montar uma força-tarefa para resguardar a população dessa doença por meio de ações educativas e de fiscalização”, afirmou o prefeito Anderson Ferreira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário