WEB RÁDIO

terça-feira, 19 de abril de 2022

Anderson critica faixas salariais da PM e cobra Governo de Pernambuco por escalada da violência

Foto: Leandro de Santana/Divulgação

A extinção das faixas salariais dos servidores da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) voltou ao centro do debate sobre a valorização dos profissionais da segurança pública no estado. Durante entrevista concedida pelo ex-prefeito do Jaboatão dos Guararapes e pré-candidato ao Governo de Pernambuco, Anderson Ferreira, às rádios Cabo FM e Folha FM, na Região Metropolitana, o tema foi abordado pelo liberal como um dos pontos que contribuem para a desvalorização da categoria, e “demonstra a falta de articulação e capacidade do atual governo em lidar com a segurança pública como um pilar fundamental na manutenção de uma sociedade íntegra”.

Anderson lembrou que a criação das faixas salariais, instituída em 2017 pelo governador Paulo Câmara (PSB), resultou em profundas críticas junto à categoria por criar desigualdades entre militares que ocupam um mesmo posto, além de ir contra os princípios de paridade e integralidade. O tema voltou a ser debatido na Assembleia Legislativa (Alepe) em 2021, mas, sob orientação do governador, a análise sobre a constitucionalidade do dispositivo acabou atropelada pelo rolo compressor da base aliada sob argumentos de que seria discutida em outras ocasiões, o que não ocorreu até o momento.

“É um absurdo que temas sensíveis como o da segurança pública e a este relacionados sigam sendo ignorados pelo governador Paulo Câmara, bem como tenhamos que assistir seu apadrinhado, o pré-candidato Danilo Cabral (PSB), sugerir que a escalada da violência fique de fora dos debates políticos. Essa mania do PSB de varrer para debaixo do tapete e empurrar com a barriga discussões importantes não gera resultado positivo algum para a sociedade, e só contribui para o aumento no desgaste dessa que é, sem dúvida, a melhor Polícia Militar do Brasil, mas que sofre por estar sob a incompetência do seu comandante direto, o governador do estado”, disse Anderson.

Presidente do PL em Pernambuco, Anderson ressaltou que o lamentável episódio recentemente ocorrido em Porto de Galinhas, em que moradores e turistas ficaram sob estado de sítio devido à insegurança e à violência, não é algo inédito. “Esse cenário não é inédito nem exclusividade de um único município. A gente viu, em 2017, agências bancárias de todo o estado serem metralhadas por bandidos, caixas eletrônicos explodidos e o fracasso das atuais políticas públicas causado pela falta de comando do governo estadual. Hoje, Pernambuco ocupa a liderança nacional dos piores rankings e quem mais sofre são os que estão na ponta”, pontuou.

4 comentários:

  1. Gostei das suas palavras em favor de nós Policiais.Que Deus o conserve assim,nos apoiando em tudo.

    ResponderExcluir
  2. Nós Profosionais de SEGURANÇA PUBLICA,vemos por muito tempo desacreditados em promessas de campanhas políticas de CANDIDATOS. Todavia devemos escolher nossos futuros representantes. Tenho acompanhado outras entrevistas dos pre candidatos ao governo do nosso estado e nesse sentido eu começo a acreditar nesse ANDERSON FERREIRA porque traz uma abordagem nas clara e SOMOSVETERANOS

    direta com ênfase a nossa categoria (PM) no que tange a EXTINÇÃO DA FAIXAS SALARIAS e o reconhecimento da classe na sociedade pernambucana. "ESTAMOS JUNTOS "...

    ResponderExcluir