WEB RÁDIO

quarta-feira, 25 de maio de 2022

Anderson cobra explicações do Governo do Estado sobre novo subsídio a empresas de ônibus

Foto: Leandro de Santana/Divulgação 


Ao tomar conhecimento sobre os quase R$ 17 milhões que serão repassados pelo Governo do Estado para o Sistema de Transporte Coletivo Intermunicipal de Passageiros de Pernambuco, sob a alegação de que seria uma medida para reparar os efeitos causados pela pandemia da Covid-19, o pré-candidato ao Governo de Pernambuco, Anderson Ferreira (PL), reagiu e cobrou explicações da gestão Paulo Câmara (PSB) quanto ao decreto. Anderson questionou o benefício da medida à população e lembrou que o setor conta com subsídio fiscal, por meio da isenção de ICMS sobre o óleo diesel, que representa quase R$ 60 milhões ao ano.

“É muito dinheiro sendo colocado nas mãos de um grupo de empresários e a população segue sem perceber, na prática, no dia a dia, qualquer melhora na qualidade dos serviços prestados ao usuário do sistema. E agora, por meio de decreto, o governador Paulo Câmara vem com um novo subsídio de R$ 17 milhões, com a justificativa de que seria preciso auxiliar o setor. E por que essa mesma vontade de ajudar não se estende aos taxistas e outros setores que também foram impactados pelas medidas restritivas do próprio governo estadual?”, apontou.

Ex-prefeito do Jaboatão dos Guararapes, Anderson fez questão de frisar que, se eleito para o Palácio do Campo das Princesas, irá passar um pente fino sobre os atos que têm sido publicados a toque de caixa pelo Governo do Estado. “É preciso que haja transparência sobre esse tipo de resolução para que a sociedade possa entender os critérios técnicos adotados e o que subsidiou essas decisões. Não se conhece a real situação financeira dessas empresas, mas o que se sabe é que não houve, até agora, melhoria alguma para o usuário. Vai haver redução no preço das passagens ou foi somente mais uma canetada em gabinete a portas fechadas?”, pontuou Anderson Ferreira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário