WEB RÁDIO

quinta-feira, 19 de maio de 2022

Anderson Ferreira: “Paulo Câmara não tem moral para cobrar nada do presidente Bolsonaro”

Foto: Leandro de Santana/Divulgação


Pré-candidato do Partido Liberal (PL) ao Governo de Pernambuco, Anderson Ferreira reagiu de imediato ao que classificou como “mais um delírio” do governador Paulo Câmara (PSB), ao se referir à cobrança, feita pelo chefe do Executivo Estadual ao Governo Federal, em relação à não degradação do metrô e ao pedido de estadualização do sistema. Anderson fez questão de lembrar que o posicionamento do governador se deu no mesmo dia em que o Ministério da Infraestrutura liberou R$ 55 milhões para a recuperação da pista - que hoje opera em condições precárias - do aeroporto da Ilha de Fernando de Noronha. E foi além: “Para quem recebeu ajuda do Governo Federal e vacinas para enfrentar a pandemia, caberia, sim, agradecer”. 

“Após oito anos de incompetência e descaso em relação ao sistema de transporte público de passageiros no estado, um sistema falido e que colocou Pernambuco de joelhos perante um grupo de empresários, quem é Paulo Câmara para querer cobrar algo de alguém?”, disse Anderson, em referência ao sucateamento dos terminais integrados de passageiros e às péssimas condições de trabalho dos profissionais e dos ônibus que operam na Região Metropolitana. “Essa declaração do atual governador é somente mais uma dentre as tantas que são feitas na tentativa de encontrar um responsável pela sua própria ineficiência”, acrescentou.


De acordo com o presidente estadual do PL, há 15 dias, a bancada do partido apresentou três projetos de lei na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), de grande impacto nos setores econômico e social “e, até o momento, não houve qualquer tipo de manifestação por parte de Paulo Câmara quanto às matérias”. “Estamos há 15 dias aguardando uma manifestação do governador sobre o absurdo na cobrança do IPVA, que penaliza mais de três milhões de pessoas; o fim da prorrogação do Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal, uma medida que tira a competitividade das empresas instaladas no estado; e a tarifa social da água, que deveria estar beneficiando mais de dois milhões de pernambucanos”, disse Anderson.


“Paulo Câmara não tem que fazer cobranças a Bolsonaro, mas, sim, prestar esclarecimentos ao povo de Pernambuco. Se ele realmente tem interesse em pedir ajuda ao Governo Federal, que se levante da cadeira e assim o faça, com humildade e respeito, colocando os interesses do estado à frente. Com um estado tendo os piores índices no país na área de segurança pública, em relação ao crescimento econômico e geração de empregos, a pergunta é muito simples: qual é a moral que tem Paulo Câmara, Danilo Cabral e o PSB? Se o Governo do Estado pagasse a dívida de mais de R$ 100 milhões que tem junto à CBTU, garanto, até Paulo Câmara andaria de metrô”, pontuou.

Um comentário:

  1. Paulo Câmara é um Câncer na política em Pernambuco... ele o o PSB todo.

    ResponderExcluir